Programa

1)  A clínica e a mulher: diálogos com “A infância de um chefe” - (9h) – prof. Debora Gill

 

Ementa: Como podemos pensar a mulher na clínica? Buscaremos estabelecer um diálogo entre a psicologia existencial clínica e o conto sartriano “A infância de um chefe” para pensar a construção deste lugar de mulher, seu imaginário e desejos.

 

2) Liberdade em “As moscas” (9h) – prof. Marcelo S. Norberto

 

Ementa: A partir do mito de Orestes, Sartre busca na peste que assola a cidade grega de Argos um paralelo com a sua Paris ocupada pelos nazistas. Neste contexto, a peça nos permitirá expor a noção sartriana de liberdade, sua distinção tanto do determinismo quanto do livre-arbítrio, em nome de uma nova compreensão de homem, do verdadeiro drama humano.

 

3)  Angústia em “A náusea” – (9h) – prof. Lucrecia Corbella

 

Ementa: Apresentar, a partir de “A Náusea” a noção de angústia apontando para sua relação intrínseca com a condição de liberdade e com o engajamento. Demonstrar como a experiência vivida do vazio de um sentido pré-determinado pode, a partir do imaginário e da arte, inaugurar novos caminhos existenciais.

 

4)  Má-fé e a questão do outro em “Entre quatro paredes” – (6h) – prof. Carolina Mendes Campos

 

Ementa: Apresentar a partir deste marcante trabalho teatral de Sartre as noções de má-fé e de ser-para-outro como duas tentativas da liberdade humana de suprir sua indeterminação fundamental.

 

5)  Infância e psicanálise existencial em “As Palavras” – (9h) – prof. Fernando Gastal de Castro

 

Ementa: Analisar a concepção de infância sartriana subjacente ao romance autobiográfico “As palavras” a partir das categorias teóricas da psicanálise existencial, fundamentalmente as de projeto, desejo de ser, temporalidade, para-outro e situação.

 

6)  Diálogos clínicos: os analisandos biográficos de Sartre – (3h) – prof. Carolina Mendes Campos


Ementa: Tratar da prática clínica existencial através de exemplos biográficos de Sartre como Genet e Flaubert.