Programa

Serão 8 aulas de duas horas de duração cada aula. Em seguida, temos um resumo do que será apresentado em cada uma delas, assim como a bibliografia correspondente.

1)      Introdução à mitologia grega

A experiência da Divindade: temor e tremor. Verdade mitológica e verdade filosófica-científica. Psicagogia, Mitologia e Ritual. A religião grega como uma religião relacionada à beleza em contraposição à religião judaico-cristã com seu deus iconoclasta. O combate grego e a paz cristã. Conceitos centrais da mitologia grega: kléos (fama, brilho), kalós (Beleza), agón (Confronto), areté (Excelência), hýbris (Desmedida)

Textos: PINHEIRO, Marcus Reis. Introdução à mitologia grega (inédito)

               ___________. Estética e Religião gregas. (inédito)

2)      Hesíodo e a árvore genealógica dos deuses.

A Teogonia. O poeta como porta-voz das Musas. Deuses gregos como antagônicos entre si, Deus cristão como compassivo. O amor pela vida dos gregos, o amor além-morte dos cristãos. Os três patriarcas divinos: Céu (Ouranós), Krónos e Zeus.. A guerra entre os deuses: os titãs, deuses ctônicos, e os Olímpicos, deuses luminosos. Exemplo dos deuses e suas histórias: Zeus e Hades, Apolo e Dionísio, Hera e Afrodite, Atena e Ártemis. Prometeu e a criação do homem, Pandora e a primeira mulher.

Texto: HESIODO. A Teogonia. São Paulo: Iluminuras

 

3)      Os Épicos Gregos.

A evolução da literatura grega: dos épicos às tragédias. Os cantos heróicos e a tradição oral. A performance do poeta-cantor como lugar de acontecimento dos poemas épicos. A questão homérica. O envolvimento do ouvinte, catarse, compaixão e medo. O relato que começa no meio: in medias res. Mitologia grega e a luta dos deuses Olímpicos e Ctônicos. Os antecedentes da guerra de Tróia. Dânaos, Argivos (Gregos) e Troianos. A estrutura da Ilíada e da Odisséia.

Texto: JAEGER, “Homero como Educador”. In: PAIDEIA.

 

4)      Homero e a Ilíada

Apresentação geral da Ilíada. A ira (mênis) de Aquiles e a guerra de Tróia. As três desmedidas (hybris) da Ilíada. O sentido da existência como a excelência (areté) em batalha. Diomédes e a luta contra Afrodite e Ares. Aquiles e sua crise com o ideal heroico.

 Trechos a serem lidos: A Ira de Aquiles. (Canto I, linhas 1-244); A embaixada para Aquiles (Canto IX, linhas 1-429);

 

5)      Homero e a Ilíada II

A hybris de Pátroclo e sua morte. A feitura do escudo de Aquiles. Os feitos magníficos de Aquiles (aristéia): a morte de Heitor. Priamo e a descida aos infernos. A ambigüidade da noção de destino e a participação dos homens e deuses.

A Desmedida de Pátroclo. (Canto XVI, linhas 1-142 / 684-867); A Morte de Heitor. (Canto XXII, linhas 1-361)

6)      Homero e a Odisséia I

A estrutura da Odisséia. Atena contra Posseidon. As histórias de Retorno (nóstos) dos Heróis. Telemaqueia e o filho que vira homem. O fantástico e o épico. O canto como o lugar da existência imortal: a inspiração das musas e o poeta.

A Decisão dos Deuses. (Canto I, linhas 1-124); O Retorno de Menelau. (Canto IV, linhas 306-586); Odisseu e Demódoco. (Canto VIII, linhas 471-531);

7)      Homero e a Odisséia II

As façanhas de Ulisses: o cíclope, as sereias, Cila e Caribde, a visita ao Hades. A chegada a Itaca. A cicatriz e o reconhecimento de Euricléia.  A disputa com o arco e a morte dos pretendentes.

Odisseu e o Ciclope. (Canto IX, linhas 105-555); O Reconhecimento de Euricléia. (Canto XIX, linhas 349-507); A Morte dos Pretendentes. (Canto XXII, linhas 1-88 / 297-501)

8)      A Tragédia Grega: Édipo

O nascimento das tragédias: as festas dionisíacas e os deuses olímpicos. Aristóteles e a definição de tragédia. O acontecimento trágico: uma festa para Apolo e Dionísio. Os labdácidas e a maldição familiar. Édipo e seu mito principal. Peripécia e reconhecimento, a tragédia Édipo Rei como exemplar para Aristóteles. 

SOFOCLES. Édipo Rei. Rio de Janeiro: Zahar Editores,  1998.