Gabriela Weeks

Com mestrado em comunicação pela ECO-UFRJ e graduação pela Saint Martins, Londres, Gabriela Weeks é produtora de documentários e exposições. Já trabalhou na produção executiva, assistência de curadoria e direção além de coordenação de conteúdo de filmes, séries de tv, exposições, museus, sites, aplicativos e livros. Gabriela foi produtora executiva do app “Rio de Machado”, do site do Museu Histórico da Cidade do RJ, do site ogloria.art.br e do app do Museu da Moda. Foi produtora executiva, coordenadora de conteúdo e assistente de curadoria do Museo do Caribe e Museu das Minas e do Metal, pela Magnetoscópio (2008 – 2009). Trabalhou na produção de exposições de artistas como Tino Sehgal (2014), Jenny Holzer (1999), Peter Greenaway(1998) e Gary Hill(1997). Pela Trítono, sua produtora, inaugurou em Novembro 2017 a exposição Oficina de Gravura do Ingá com curadoria de Marcus Lontra e Viviane Matesco e realizou em 2014 a exposição “Trajetórias” e o plano de revocacionamento do Museu do Ingá. Dirigiu e produziu o curta Guardadores da Arte (2009) sobre guardas de museus, fez vídeos das exposições “Biblioteca dos Reis” (2004) e “Mundo dos Quadrinhos” (2002) na Biblioteca Nacional.

Trabalhou como assistente de direção e diretora de produção em filmes documentais “Minotauro”(2017–Hungry Man), com direção de Fernando Serzedelo e João Caetano, “Amor?” (2010 –Copacabana Filmes), “Lixo Extraordinário–Vik Muniz” (2008–O2 Filmes),“Pro dia nascer feliz” (2006–Tambellini Filmes) e “Janela da Alma” (2001–Tambellini Filmes) de João Jardim.  Foi produtora executiva do longa doc "Atravessa a Vida"(2020 - Fogo Azul), de João Jardim, dos longas de ficção “Corda Bamba” de Eduardo Goldenstein  (2010-Aion Cinematográfica) e  “A Falta que nos move” de Christiane Jatahy (2008-Tambellini Filmes). Foi produtora executiva das séries documentais para o GNT: "Vítimas Digitais"(2019), “Amores Livres”(2014) e “Compulsão” (2015), “Liberdade de Gênero”(2016) e Liberdade de Gênero – 2ª temporada”(2017), dirigidas por João Jardim. Foi diretora de produção da série “Chefs Brasileiros” (2017-Hungry Man), dirigida por Alberto Renault.